Disney inspira estágio para idosos no Rio Grande do Sul

Apenas pessoas acima de 60 anos poderão se candidatar às vagas para cursos de informática e atendimento ao público

O Rio Grande do Sul é um dos estados brasileiros com o maior número de idosos em sua população, ao lado do Rio de Janeiro, que tem o mesmo índice. Entre os gaúchos, uma em cada seis pessoas tem mais de 60 anos, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Aposentados e, portanto, longe do convívio social que o trabalho proporciona, muitos idosos acabam isolados e sentem-se sem utilidade, apesar das condições para continuarem ativos.

Foi durante uma viagem recente à Disney com seus filhos e dois netos que Luiz Carlos Busato (PTB), de 69 anos, teve a ideia de aplicar o que viu nos Estados Unidos. Busato é prefeito de Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre, e ficou impressionado com a quantidade de idosos trabalhando em diversos setores da Disney: bilheteria, informações e atendimento. A eles, inclusive, a Disney permite que quebrem uma regra: podem usar barba, ao contrário dos rapazes jovens.

“A gente percebeu o respeito que a população toda tem por aquelas pessoas mais velhas, o carinho. Lá na Disney, aproveitam os idosos para funções que estão preparados. Olha o potencial que perdemos aqui, de gente que tem vontade de ser útil. Algumas pessoas acham que as pessoas de mais idade não prestam para mais nada. Eu, com 69 anos, acho que sirvo para muita coisa ainda”, disse Busato a VEJA.

Por isso, o prefeito lançou nesta quarta-feira, durante o Seminário Internacional Sesc de Envelhecimento e 3ª Jornada Ufrgs de Educação e Envelhecimento, o Programa Gerações. O projeto oferece um estágio com duração de um semestre onde apenas pessoas com mais de 60 anos podem se candidatar. Os “senhores estagiários” não podem receber mais de dois salários mínimos de aposentadoria já que receberão uma bolsa mensal de 727 reais para participar do programa. São 30 vagas disponíveis por semestre.

Os idosos terão aulas para aprender a usar smartphone e computador, além de aulas de atendimento e recepção. “Eles terão experiência de atender em setores da prefeitura e vamos colocá-los nas escolas para orientar as crianças no pátio. Vamos dar atividades para que se sintam úteis”, explica Busato.

Para o prefeito, o estágio não serve apenas como qualificação profissional, mas como “reinserção social”. “Nossa expectativa é que sirva de exemplo para empresas que hoje têm resistência para abrir o mercado de trabalho aos mais velhos. Que vejam que eles têm experiência, qualificação, poder da conciliação, uma das grandes qualidades dos idosos.”

Os interessados em participar do Programa Gerações podem se inscrever no site da prefeitura. Idosos que não saibam usar o computador e que não tenham ninguém para auxiliá-los podem procurar diretamente a prefeitura de Canoas.

Fonte: https://veja.abril.com.br/edicoes-veja/2587/

About kadu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *